top of page
Buscar
  • Foto do escritorsindicatoruralderioverde

SRRV E ENTIDADES DO AGRO SE REUNIRAM PARA DEBATER ESTRATÉGIAS DE CONTROLE DO MILHO TIGUERA




O Sindicato Rural de Rio Verde recebeu nesta quinta-feira (05/10) entidades representativas da cultura de milho, que debateram estratégias de prevenção e controle do milho tiguera nas áreas de plantio em Goiás.


O milho tiguera ou milho voluntário surge de forma não sazonal nas lavouras atuando como disseminador de doenças e pragas, como a cigarrinha do milho, além de competir com a cultura planejada, por água, luz e nutrientes.


A necessidade de maior atenção ao milho tiguera se deve as chuvas incomuns que ocorrem em algumas regiões no mês de agosto em Goiás, uma vez que o solo ficou mais úmido propiciou esse crescimento do milho tiguera, que é hospedeiro da cigarrinha. A praga é responsável pela transmissão do vírus do enfezamento – que causa grandes prejuízos de produtividade na cultura. O milho é a 2ª maior cultura do Estado e a presença da cigarrinha diminui em cerca de 60% a produtividade da safra.





Durante o bate-papo foram ouvidas sugestões de pesquisadores e produtores rurais, entendendo que a maior necessidade é conscientização sobre a presença desse vetor de doenças, monitoramento constante da área, controle biológico e o manejo da praga.


O evento contou com a participação dos diretores do Sindicato Rural de Rio Verde, além da Agrodefesa, Sistema Faeg/Senar/Ifag, Prefeitura de Rio Verde, Agro Rattes, Emater, Seapa, Aprosoja, Comigo, UFG, IFGoiano/Campus Rio Verde, Sistema OCB Goiás, CREA Goiás, Associação dos Engenheiros Agronomos (Aeago), Embrapa, Superintendência Federal de Agricultura (SFA/GO) do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page