top of page
Buscar
  • Foto do escritorsindicatoruralderioverde

Laboratório para monitoramento da ferrugem asiática retorna a funcionar nesta terça-feira (12/12)


O laboratório de fitopatologia do Sindicato Rural de Rio Verde é uma parceria entre GAPES, Xecape Rural e UniRV, que há mais de 10 anos presta aos associados da instituição o serviço de monitoramento e diagnóstico da ferrugem asiática. O laboratório volta a funcionar nesta terça-feira (12/12). Na safra passada foram analisadas 1104 amostras, com 40 casos positivos.


O serviço é feito na Casa do Produtor, de segunda a sexta-feira, 08:00 às 11:00 e 13:00 ás 17:00. Para análise é necessário que os produtores colham as amostras da folha de soja do terço médio ao baixeiro da planta, coloquem em uma embalagem transparente, identifiquem a variedade, talhão, nome da propriedade e número de contato, pois caso seja diagnosticado o fungo a equipe entre em contato imediato com o produtor e com o consórcio nacional de monitoramento da doença. Todas as amostras são analisadas minuciosamente por uma equipe especializada que conta com os equipamentos de microscópio óptico e digital.



Impactos do fungo na propriedade


A ferrugem- asiática é considerada a mais devastadora doença para a cultura de soja, podendo resultar em perdas de até 90% na produção se não for adequadamente controlada. Causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, tornou-se uma das principais preocupações dos agricultores de soja desde 2001, quando foi diagnosticado o primeiro caso, devido ao seu impacto principalmente pela desfolha precoce que impede a maturação dos grãos, resultando na redução da produtividade.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page