Buscar
  • sindicatoruralderioverde

LABORATÓRIO DE FITOPATOLOGIA TRABALHA INTENSAMENTE NESTA SAFRA


Sem registros de casos de ferrugem asiática na região Sudoeste de Goiás, o Laboratório de Fitopatologia do Sindicato, que monitora e diagnostica a doença, continua em intenso trabalho e recebendo amostras diariamente de todos os cantos da região.

Até o momento já foram analisadas mais de 800 amostras de soja e o saldo positivo, deve-se a conscientização. “O produtor rural tem feito cada vez mais o correto manejo, aplicando os fungicidas nos períodos necessários e respeitando o vazio sanitário”, afirma o coordenador do laboratório Antônio Carlos Bernardes.


O LABORATÓRIO

O laboratório funciona de segunda a sexta-feira, das 07:30 às 11:00 e das 13:00 às 17:00 e aos sábados das 08:00 às 11:00. Localiza-se na Casa do Produtor, no interior do Parque de Exposições e funciona durante a safra verão. Este diagnóstico é importante para que o Produtor evite danos como os que já ocorreram na região.

O serviço é gratuito e basta o produtor rural trazer as amostras de sacos plástico devidamente identificados com talhão, nome da propriedade rural e número de telefone para contato.

O laboratório completou nesta safra 11 anos.


A FERRUGEM

A ferrugem Asiática é uma das principais doenças da cultura da soja na atualidade, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizie e que pode trazer grandes perdas na produtividade. Descoberta em 1903 no Japão, a Ferrugem Asiática foi encontrada no Brasil na safra de 2000/2001. Em 2002 a doença chegou no estado de Goiás e atualmente, todos os estados produtores de Soja, já tiveram casos registrados.

Parceiros

 

© Copyright 2018 - Sindicato Rural de Rio Verde Goiás 
Todos os direitos reservados

+55 64 3051-8700

 

Rua 72 Q, 22 - Bairro Popular,
Rio Verde/GO

 

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
assinatura branca pqn.png